Cidadeando: uma aventura poiética com som, imagem e movimento

OFICINA 6 – Cidadeando: uma aventura poiética com som, imagem e movimento
Responsável: Frederico Guilherme Bandeira de Araujo – Grupo de Pesquisa Modernidade e Cultura (GPMC) – IPPUR/UFRJ

RESUMO:
Partimos da consideração de que a palavra cidade não remete a objeto suposto dado no mundo, ainda que esse tipo de compreensão representacional seja dominante. Para nós, em outra perspectiva, cidade é expressão cujo significado é historicamente variado e cujo sentido se especifica na relação interdiscursiva em que se faz presente, relação sempre constituída entre agentes heterogêneos em disputa. Entendemos então que não cabe propor uma experiência de apreensão da cidade, mas vemos fertilidade num ensaio com a palavra cidade, ou em outros termos, vemos desutilidade (nos termos de Manoel de Barros) política numa aventura coletiva viva, corpóreo racional, enquanto processo simultâneo de instituição, inscrição e legitimação do objeto experienciado, de sua significação e de sua forma narrativa.
Enquanto linguagem ao experienciar sugerido, fixamo-nos no audiovisual como modalidade de criação, reflexão e exposição. Portanto, o que propomos é uma poiesis de som, imagem e movimento.
Todo o trabalho terá como referências uma postura epistemológica desconstrucionista (derridarreana), teorizações deleuzianas e o método de montagem de Walter Benjamin. Essas referências não serão objeto de apresentações apriorísticas, mas acionadas e discutidas na medida de necessidades surgidas durante o processo prático.
Propósito
Construção, enquanto processo coletivo totalmente realizado durante a oficina, de um discurso cidade em formato audiovisual de curtíssima duração, tendo por fundamento a interpelação entre fragmentos tempo-espaciais em geral ditos irrelevantes, desúteis, e totalizações hegemônicas, em geral ditas eficazes. É um objetivo também a experiência com método de montagem de audiovisual desenvolvido pelo grupo proponente.
Forma
Trabalho de caráter teórico-prático, com partes realizadas por todos em conjunto e partes realizadas por subgrupos simultaneamente, de maneira a que cada um dos participantes tenha oportunidade de estar presente em todas as etapas do processo.
Duração/horários: Dia 23/04
Manhã (08h às 12h): Discussão da proposta / organização geral do trabalho
Tarde (13h às 17h): Captura (por grupos) em ambiente externo, em formato audiovisual de duração máxima de 5 min., de fragmentos e/ou totalidades, condicionados por dispositivo definido na preparação. Os grupos serão acompanhados por pesquisadores proponentes.
Noite (17h30 às 20h): Visão do material bruto por todos (duração total de no máximo 15 min.) / Explicação da metodologia de montagem (jogo) / preparação das peças do jogo por grupos
Dia 24/04
Manhã (08h às 12h): Jogo (cartografia + time line)
Tarde (13h às 17h): Edição (tecnicamente operada pelos proponentes) / Preparação da apresentação do trabalho
Noite (17h30 às 20h): —
Local sugerido (ou condições necessárias): Demandas a realização

VAGAS: 15

Uma resposta em “Cidadeando: uma aventura poiética com som, imagem e movimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s